O PODER DAS PALAVRAS

Palavras: Sinceramente, o que você tem comunicado em cada pilar da sua vida?

O que você diz pode salvar ou destruir uma vida; portanto, use bem as suas palavras e você será recompensado. Provérbios 18:21

Palavras são como setas que não voltam depois de ser lançadas. Na década de 1990, a programação neurolinguística, através de John Grinler e Richard Bandler, apoderou-se do conceito: “A palavra estrutura a realidade”. Contudo, desde a década de 2000, inúmeros cientistas buscam provar por meios científicos o poder das palavras. Um deles é o doutor Masaru Emoto, da Universidade de Yokohama, onde ele mostra que, por meio de emoções, produzidas principalmente pelas palavras faladas, a estrutura molecular da água foi alterada. Ele conseguiu mostrar seu ponto de vista congelando a água e observando-a em microscópio de fundo negro.

Quando se emitiam boas palavras ou se comunicavam coisas positivas para a água, os cristais de gelo se apresentavam firmes e belos. No entanto, quando se emitiam palavras negativas, acusadoras e grosseiras, os cristais da água congelada se tornavam disformes e escureciam. O que o doutor Masaru nos mostra é que toda e qualquer palavra pensada, mas sobretudo proferida, traz em si poder de alterar a realidade e até a matéria. A verdade é que a palavra dita tem um poder atômico, ou seja, tem poder sobre a matéria independentemente da intenção do que foi comunicado. Para mais detalhes deste experimento clique aqui.

A mesma ideia  se percebe cada vez mais também nos meios científicos e acadêmicos, como na Física Quântica, na Psicologia, na Neuropsiquiatria e na própria Medicina moderna. Todos concordam que as emoções derivadas de nossa comunicação são decisivas da saúde física e emocional, como também definidoras até nos acontecimentos supostamente aleatórios.

o-poder-das-palavras

Cuidado com o que você diz!

Em 1983, o programa Os trapalhões exibiu um especial do quarteto. A história se passa em 2008, ou seja, 25 anos no futuro. No episódio, Zacarias e Mussum fazem o papel de seus próprios filhos; no enredo, os humoristas já teriam morrido e os filhos dos dois lhes prestam uma homenagem.

Como se sabe, de fato o Mussum e o Zacarias morreram. Contudo, as coincidências não param por aí. Como eles narram: “O tio Didi e o tio Dedé tiveram uma briga tremenda e só voltaram a trabalhar juntos agora em 2008”. E foi mais ou menos isso que aconteceu. São muitos detalhes mostrados no programa que incrivelmente vieram a acontecer anos depois na vida deles. Foi coincidência ou criação? Foi o acaso ou foram as palavras ditas que se materializaram?

Veja o vídeo do programa, apresentado por Bub Razz:

Primeiro é preciso entender que toda palavra é na verdade uma profecia autorrealizável. O que se leva em conta para avaliar se suas palavras são boas ou más é o resultado obtido diante da vida. Acredite, sua vida é igual à média das palavras por você proferida. Então, se você deseja saber se suas palavras são adequadas e benéficas, olhe para a vida que você tem levado e assim terá a resposta.

Então lhe pergunto, qual a qualidade das palavras que profere? Pegue papel e caneta e responda as seguintes perguntas:

  • Sinceramente como você tem usado as suas palavras, para construir, para destruir ou para manter sua vida do mesmo jeito?
  • Em que áreas da sua vida você tem verdadeiramente amaldiçoado a si e a sua vida?
  • Em qual ocasião na sua vida viu o poder da palavra se manifestar de forma poderosa?
  • Quais palavras ou falas precisam ser eliminadas de sua vida com urgência?

 

Referência: Livro “O Poder da Ação” – Paulo Vieira.